Precisamos de modelos PLUS SIZE

Estamos divulgando uma oportunidade de trabalho para modelos plus size, recebemos do gurpo MM9, a mesma agência que revelou a modelo plus size Samantha Rebello. E que já dilvulgamos outro trabalho, para conhecer clique aqui.

Precisamos de modelos PLUS SIZE (man. 48/50/52) de prova de roupa - Rede Marisa.

Seleção: Dia 23 de março 10h ( sexta-feira )

Período do trabalho: até sair das medidas.

Dias da semana de trabalho: apenas as terças e quintas-feira.

Horário: 14:30 a 18:30.

Local: prox. metro barra funda ( São Paulo )

Cachê R$ 600,00 por Mês ( liquido ) * pagos por Mês.

Trabalho: modelo de prova de roupa ( a modelo ficará provando roupa durante o trabalho ).

Perfil: Mulheres com o manequim 48, altura entre 1,68 a 1,74.

Idade: 18 a 35 anos

Interessada Encaminhar para o e-mail casting@grupomm9.com.br

Assunto: ( manequim 48/50/ou 52 )

Nome Completo:

Tel/cel/:

Idade:

Altura:

Manequim:

Busto:

Cintura:

Quadril:

03 fotos:

 

* os emails sem o preenchimento correto e atual não serão aceitos.

Sou uma nova mulher!

Olá leitoras do Gordinhas Lindas.

Meu nome é Claudia, tenho 39 anos. Sou bem resolvida, determinada e decidida mesmo com meus quilinhos amais.

Desde a minha infância e adolescência sempre tive problemas com a balança, e entre, uma dieta e outra, imaginava emagrecer e ser uma top model , esquecendo-se o que seria do amarelo, se todos gostassem do vermelho, e com a incerteza e frustação de não emagrecer a cada dia que passava, não me aceitava de jeito nenhum gorda.

Era uma espécie de preconceito que eu mesma criei em mim, então me tornava feia por dentro. Um dia acordei apática, e disse pra mim mesma, como sou gorda, e o outro lado do espelho em vozes embaralhadas entoavam em meus ouvidos, e como você é linda, aceite-se como voce é.

Foi então que comecei a me arrumar, gostar mais de mim, esquecer os traumas e ser mais mulher, tornar a vida dos meus dois filhos o Pedro e o Ian, mais blue, sem contar o meu marido Rosano, que ganhou uma nova mulher em 2012, principalmente na horizontal. Fizemos o antes e o depois, e foi maravilhoso meu marido ganhou uma nova mulher depois de quase 20 anos, comecei a me aceitar, me querer, ser vaidosa ao extremo, e por tudo ser bem notada e paquerada.

Aquele monstro da gordura que me acompanhava caiu por terra, e aflorou uma mulher linda dentro de mim. Hoje continuo gorda, linda, amada , bem resolvida, e o melhor de tudo de bem com a balança, pois seus ponteiro não me incomodam mais.

Sou mãe, esposa, profissional, independentemente do peso, sem contar o lado mulher que a cada dia descubro, que sem preconceito nos tornamos pessoas sem limites.

O amor não vê peso, condição física e social, apenas ama desinteressadamente, aprendi isso e pude ser feliz. Troquei a cor preta que escondia meu brilho, por cores arrojadas que mostravam a sensualidade das curvas generosas que uma gordinha possui. Somos mulheres, gordinhas sim, porém felizes com nossa condição, mulheres intensas, que realizam um homem apenas, com a sutileza de um olhar, transformando o sexo oposto em presa inerte ao nosso belprazer. Estar gordinha não nos transforma em pessoas feias, e sim, volumosas…rs

Quando nos amamos,podemos amar e fazer qualquer pessoa ao nosso redor feliz pense!

Por nossa amiga e leitora Claudia Marques.

Texto de Boas Vindas!

Olá amores da Tia SOL ! Tudo bem com vocês? Eu tô maravilhosamente bem, um pouco triste, porque vou passar alguns dias longe de vocês, mas enfim é por uma boa causa, vou passar um mês fora do país fazendo uma pós graduação. Logo tô de volta com novidades. Mas, pra vocês nao ficarem muito tristes, kkk, vim trazer o presente que eu prometi ! A partir de hoje teremos o nosso primeiro colunista homem. Meu grande e querido amigo Carlos Gustavo, mas podem chamar de Gu que eu deixo, espero que vocês gostem dele, porque eu adoro a forma linda como ele trata a mulher gordinha. Amigo querido, seja bem vindo, é uma honra enorme ter você no nosso grupo de colunistas, ah, vale lembrar que ele ja é o dindo do chat né meninas. Beijão quente e estalado em todos.

Olá a todos do Gordinhas Lindas.com!

Muito prazer, sou Carlos Gustavo, mas podem me chamar de Gú.

Tenho 35 anos, solteiro, Professor de Magistério, Professor de Inglês. Sou Formado em Piano Clássico e em Teoria Musical no Conservatório Brasileiro de Música no Rio de Janeiro. Formado em Administração de Empresas e de Turismo.

Recebi com muita mais muita alegria o convite da minha querida Sol, para ser colunista do site.

Agora o que, e sobre o que escrever?

Espero poder escrever sobre o mundo masculino, o que pensamos, quem somos, o que achamos e qualquer outra dúvida que todas as leitoras do blog tenham. Aliás, fiquem a vontade para enviar mensagens e sugestões de textos para o e-mail carlosgustavo@bol.com.br

Será um prazer mesmo!

Prometo escrever sempre com muito carinho, e principalmente com muita sinceridade para que meus textos sejam úteis, e acrescentem algo, e ou mostrem outra opinião, ou levantem dúvida ou abram discussão sobre qualquer tema.

Um grande beijo para todo mundo, um mega especial para a minha amiga Sol e vamos escrever!

Beijos

Gú.

Aceitação!

Olá meninas tudo bem ?

Quero abordar um tema que ainda assombra muitas gordinhas, “a aceitação”.

Todas nós gordinhas já passamos por momentos bem difíceis e constrangedores não é?

Essa história que eu vou contar foi o que aconteceu comigo..

Eu tenho 18 anos, sou casada com um homem lindo, quando eu engordei, começei a achar que tudo ia dar errado pra mim até em entrevistas de emprego cheguei a achar que não me contratariam por ser gordinha. Andava sempre de cabeça baixa e triste, sem contar as palavras agressivas que eu ouvia:  _Nossa como você está enorme!

_Nada te serve, você não precisa comer você já grande o suficiênte e blá,blá…

Tudo que magoa qualquer gordinha e ainda deixa a auto-estima lá em baixo, as pessoas dizem que nunca vão se interessar por você e também aquela velha história ” você é bonita, mas, de rosto”.

 Depois de ouvir tantas palavras que só me deixavam pra baixo eu começei a pensar…

Porque nós gordinhas temos que esconder nosso corpo com roupas largas e abaixar a cabeça pra essas palavras ?

As gordinhas também são muito sexy e sabem ser elegantes, daí em diante começei a pesquisar as famosas plus size e me encantei com o poder delas, como elas são poderosas e se aceitam e tem auto-estima lá em cima , deste momento em diante, decidi comprar um estojo de maquiagem,arrumar o cabelo em um look totalmete diferente do de costume e comprei roupas mais elegante que valorizavam meu corpo!

Todas nós somos lindas, basta nos sentirmos assim, sei que é dificil, porém, eu consegui então vocês também podem…

Meu nome é Amanda, tenho 99 quilos, uso tamanho 48 e sou feliz como sou!

As mulheres plus size que me inspirei, foram a Preta Gil, Queen Latifah, Nikki Blonsky ,Mo’Nique, Keely Shaye, Jennifer Hudson.

Por nossa amiga e leitora Amanda.

Sou gorda e aprendi a amar o meu corpo

Por Patricia Moterani

Quando a norte-americana Jenn Leyva tinha 16 anos, seu pai lhe disse que, se ela perdesse peso, ganharia um carro de presente. Ela chorou, foi para seu quatro, terminou a lição de casa, deixou a casa da família e hoje vive em Nova York, onde é ativista das mulheres acima do peso e estuda bioquímica – para, entre outras coisas, entender a composição das moléculas de gordura.

Também mantém o Tumblr Fat and the Ivy, onde relata suas dores e delícias por ter quilos a mais do que o considerado “normal” por nossa sociedade. Foi lá que achei o texto que reproduzo a seguir, sobre a experiência de aprender a amar um corpo que todo mundo a ensinou a rejeitar. É um depoimento importante pela reflexão que traz. Confira e deixe sua opinião nos comentários:

“Quando chega o dia da minha aula de balé, 30 minutos antes, o medo e o pavor tomam conta dos meus pensamentos. Isso acontece porque tenho de escolher minha roupa e, embora tenha um armário bem abastecido, nunca fico contente com o resultado. Gasto pelo menos 20 minutos vasculhando minhas gavetas em busca de uma roupa que não existe. Procuro algo bacana, que fique bem em mim, mas me dou por vencida e acabo sempre optando pelo mesmo shorts masculinos e camisetas oversized.

Em seguida, começo a sentir medo de olhar meu corpo no espelho quando chegar à aula, ou de acabar me comparando a outras colegas. Penso em ficar na última fila, o mais longe possível dos espelhos. Quero evitar ser surpreendida pela visão de minha papada. Ou de minha barriga escapando da camiseta.

Nessa hora, tenho de me lembrar que, sim, sou bonita e, mais importante, digna de estar naquela classe com as outras meninas. Lembrar que amo meu corpo e que posso sentir prazer em movê-lo. Que posso ter esse momento e encontrar a beleza em mim.

Eu detesto classificar estes problemas (sim, eu reconheço que eles são problemas) como uma questão de “imagem corporal”. ”Imagem corporal” não diz respeito exatamente à imagem dos corpos. Mas sobre as relações que temos com eles. É sobre como os olhamos, como eles se movem, como os sentimos e os tratamos.

Na maioria dos debates que presenciei sobre isso, percebi que todos culpam os meios de comunicação e a publicidade por exporem as meninas a padrões impossíveis de alcançar – e assim deturpar a tal “imagem corporal” que temos. Mas mais do que vender produtos, esses estímulos midiáticos levam as pessoas a terem hábitos pouco saudáveis: dietas loucas, alimentação desordenada, uso de remédios não confiáveis, cirurgias desnecessárias.

E, no entanto, muitos desses comportamentos já me foram recomendados por profissionais da saúde. Veja, não sou obesa mórbida, embora os quilos a mais me acompanhem desde criança. Quando eu tinha oito anos, um médico chegou a ter uma conversa séria com meus pais, para alertá-los de que eu era “grande” demais para minha altura. Foi quando me deu uma lista com 10 dicas para que eu começasse uma dieta.

Era para ter sido um gesto qualquer, sem grandes implicações, mas tornei uma obcecada pela lista. Ali, enxerguei meu corpo como uma falha pessoal, e essa lista era chance que eu tinha de me redimir. Passei a seguir à risca as orientações, e a partir daí minha adolescência se encheu de consultas médicas com todos os tipos de especialistas, dietas mirabolantes, choros escondidos. Os médicos tratavam meu corpo como se ele fosse uma doença, e acreditei neles. Eu acreditava que minha gordura corporal significava que eu estava sobrando no mundo. Que era preguiçosa, desleixada, alguém em quem não devíamos confiar. Que, por isso, eu mesma não deveria confiar em mim. Mesmo quando sentia fome, não me sentava à mesa; não queria agravar esse problema.

Com o tempo, entendi que deveria me afastar dos tratamentos convencionais ditos de saúde caso quisesse de fato resolver meu problema de “imagem corporal”, pois eles eram consequência direta do entendimento errado que os médicos tinham de minha situação. Eu não tinha um problema; era apenas diferente. Para entrar em paz com meu corpo, tive de rejeitar tudo o que conhecia até então.

Passei eu mesma a escolher meus médicos e a estabelecer firmes limites nessas relações. Dizia claramente: “Não quero dietas. Quero uma alimentação adequada”. Assim, fui aprendendo a amar o meu corpo, minha flacidez, o jeito como meus músculos reagem aos movimentos. Abracei meus quilos a mais. E fiz isso porque me preocupo demais com meu corpo, com o relacionamento que construí com ele.

Quando estou na barra de balé, prestes a começar minha aula semanal, lembro-me de que, ainda que seja difícil, é importante que eu ame meu corpo. Que devo apreciar a graça dos meus movimentos. À medida em que começo a dançar, a saltar, percebo de que há poder no meu corpo: minhas pernas são saudáveis e me empurram para cima rapidamente, facilitando também o retorno.

Mesmo assim, ainda que eu tenha toda essa consciência, admito que tenho medo de ver, mesmo que de relance, algo feio no espelho. Até agora, no entanto, só vi o meu corpo. Meu corpo curvilíneo, gordo, mas bonito.”

Fonte: Revista Marie Claire.

DIA DA MULHER!

Olá gente linda, como vocês estão? Eu tô feliz porque hoje o dia é mais uma vez nosso! Dia lindo! Dia especial! Dia maravilhoso! Dia da mulher! Dia de lembrar o quanto especial cada uma de nós é! Sim, porque somos todas muito especiais. Cada uma com seu jeito, com seus defeitos, com suas qualidades,com suas manias. Cada uma mais especial que tudo! Como é bom ser mulher, ser única, ser dona de si, e dona de um coração lindo, que todas nós temos, e ainda ter a dádiva de poder ser mãe. Gente, eu não queria ser brega e repetir o que se fala por aí,mas é que não dar pra mudar certas falas antigas, porém verdadeiras quando o assunto é mulher! Encontrei um texto maravilhoso que dedico a vocês hoje, o texto é da Marta Medeiros, e quem mandou ele pra mim, foi a nossa amiga Sih, que tambem é um baita mulherão, doce, meiga, e acima de tudo uma amiga mais que especial.

MULHERÃO É ISSO !

Peça para um homem descrever um mulherão. Ele imediatamente vai falar do tamanho dos seios, na medida da cintura, no volume dos lábios, nas pernas,bumbum e cor dos olhos. Ou vai dizer que mulherão tem que ser loira,1,80m, siliconada, sorriso colgate. Mulherões, dentro deste conceito, não existem muitas: Vera Fischer, Leticia Spiller, Malu Mader, Adriane Galisteu, Lumas e Brunas. Agora pergunte para uma mulher o que ela considera um mulherão e você vai descobrir que tem uma a cada esquina.

Mulherão é aquela que pega dois ônibus por dia para ir ao trabalho e mais dois para voltar,e quando chega em casa encontra um tanque lotado de roupa e uma família morta de fome. Mulherão é aquela que vai de madrugada para a fila garantir matrícula na escola e aquela aposentada que passa horas em pé na fila do banco para buscar uma pensão de 100 Reais.

Mulherão é a empresária que administra dezenas de funcionários de segunda a sexta, e uma família todos os dias da semana. Mulherão é quem volta do supermercado segurando várias sacolas depois de ter pesquisado preços e feito malabarismo com o orçamento. Mulherão é aquela que se depila, que passa cremes, que se maquia, que faz dieta, que malha, que usa salto alto, meia-calça, ajeita o cabelo e se perfuma, mesmo sem nenhum convite para ser capa de revista. Mulherão é quem leva os filhos na escola, busca os filhos na escola, leva os filhos para a natação, busca os filhos na natação, leva os filhos para a cama,conta histórias, dá um beijo e apaga a luz. Mulherão é aquela mãe de adolescente que não dorme enquanto ele não chega, e que de manhã bem cedo já está de pé, esquentando o leite.

Mulherão é quem leciona em troca de um salário mínimo, é quem faz serviços voluntários, é quem colhe uva, é quem opera pacientes, é quem lava roupa pra fora, é quem bota a mesa, cozinha o feijão e à tarde trabalha atrás de um balcão. Mulherão é quem cria filhos sozinha, quem dá expediente de oito horas e enfrenta menopausa, TPM, menstruação. Mulherão é quem arruma os armários, coloca flores nos vasos, fecha a cortina para o sol não desbotar os móveis, mantém a geladeira cheia e os cinzeiros vazios. Mulherão é quem sabe onde cada coisa está, o que cada filho sente e qual o melhor remédio pra azia.

LUMAS, BRUNAS, CARLAS ,LUANAS E SHEILAS: Mulheres nota dez no quesito lindas de morrer, mas MULHERÃO MESMO É QUEM MATA UM LEÃO POR DIA.

Martha Medeiros

Gente linda, espero que tenham gostado, muitos beijos a todas as mulheres no dia de hoje, em especial a minha mãe, e as minhas irmãs do chat! Mulherão é isso : Lucia, Naty, DoceMulher, AndreiaRj, GordinhaCarinhosa, Dona49, Preta, Sill_Pr, AnnaS2, Moniquita_Sp, Mel, Anjinha, Sih, Saah, Bruxa, Luna, Amy, Hana, MorenaMary, Nefertiti, Nat, Cheirosa, GataManhosa, Kelli, Vivi25, MaryLegitima, Mi_Docinho, LeoaKasada, BabyOnçaPintada, GordinhaSexy, Dekka, Linne4t, GordinhaCowGirl, GordaGaucha, Luuh, Juli_Sp, Nessa_Rj, Karla_Sp, Perola_Sp, Nina34, Bella29, Cacau, LoiraFofa, Cilene, CrisAmizade, Secreta48, Luci42, Loren, Mulata_SP, FofaRj, FofaDuEdy, KahAngel, MolenahLinda, Suggata, ClaudiaGaucha, FlavinhaMg, FilhadaCarinhosa, MorenaMorango, Dinha, Drikka, Kati_MG, Beatrice, e muitas outras. Se esqueci de alguém mil perdões. Essas todas, gordinhas lindas, todas são mulherões, de verdade, com peito, bunda, celulite, e tudo que temos direito…

 Mas tudo nosso, tudo original, tudo The Best! Aproveitem e curtam o dia porque ele é todo nosso. Parabéns. Amo vocês. Beijinho carinhoso em cada uma!

Por nossa colunista Sol.

Me identifiquei com o site

Olá leitoras do Gordinhas Lindas,

primeiramente quero agradecer a oportunidade que o site estão dando a nós gordinhas, para nos sentirmos mais lindas…

Meu nome é Sabrina Régia, tenho 27 anos, sou casada, peso 84 quilos muito bem distribuídos… Bem, quando eu conheci esse site, eu me apaixonei e me identifiquei bastante, ainda mais por saber que as gordinhas hoje tem vez e voz, não é?!

Bom, eu sou uma gordinha, como já citei peso 84 kilinhos e, hoje graças a Deus, não tenho mais problemas em relação a isso… Antigamente eu fazia de tudo para emagrecer, para me sentir como todas as outras moças, magras… Tomei tudo o que me passavam e diziam que emagrecia, tentei tomar até o chá plano 30 dias, mas não consegui, odeio chás e, esse então, horrendo.. kkk…

Cheguei a namorar um rapaz lindo, lindo de corpo especificamente, mas que indiretamente ou subliminarmente me cobrava para que eu emagrecesse, sabe o que eu até fiz, por conta disso, parei de comer.. Isso mesmo, comia o menos possível, e realmente eu emagreci por conta disso.

Como eu sou uma pessoa que canta, uma vez fui ao ensaio com a banda e, começei a passar mal, de tanto o pessoal perguntar o que eu tava sentindo, eu tive que falar que eu não tinha comido nada, ficaram loucos, falando e tal, mas daí eles me deram algo pra comer, foi quando eu melhorei.

A partir dali eu percebi quê o que eu estava fazendo era loucura comigo mesma, que isso só ia me prejudicar, foi quando eu conheci um rapaz, o tecladista da banda pra ser mais precisa, gostei dele de cara e, também acho que ele de mim né.. hehe.. Aí começamos a nos comunicar por celular, mensagens, até que senti que o meu coração ja batia diferente por ele, que ele já estava se tornando muito especial pra mim, foi aí que eu deixei aquele meu namorado de corpo lindo, pra ficar com o tecladista da banda, e ele deixou a moça que já namorava a 7 anos se não me engane, pra ficar comigo, foi algo mágico sabe, começamos a namorar e com 1 mês nós noivamos, e com 1 ano + ou – nós casamos…

Somos felizes e, pra mim foi um divisor de àguas, por ele ter me aceito como eu era, sem se importar se eu comia muito ou pouco, sem se importar se eu tinha algumas gordurinhas a mais… Na realidade quando eramos noivos, saiamos muito, muito mesmo para comer, e isso me encantou, pelo fato dele nunca ter dito nada, a não ser quando eu exagerava, ai ele falava da saúde, mas só em ele ser diferente, fez mudança em mim, nunca mais precisei me preocupar em não comer pra emagrecer, ou ir ao banheiro tentar vomitar depois de comer algo…

Hoje eu posso dizer que eu sou uma gordinha feliz; Sou feliz por Jesus me amar como sou, por ter me dado um dom de cantar e, tantas outras coisas. Sou uma pessoa que odeia falsidade e inveja sabe, sempre lutei pra nunca sentir inveja das mulheres ditas magras e lindas, de me rebaixar por isso, acho que tudo o que temos, cabe a nós conseguirmos..

Eu tenho 27 anos de idade e sempre fui gordinha, fofinha, porquê agora eu teria que emagrecer? Só porque a sociedade não aceita as gordurinhas como algo normal? Jamais!! Se eu planto amor, então colherei amor não é verdade. Temos que fazer a nossa vida valer a pena, agradecer a Deus por tudo, seja bom ou ruim ao nosso ver.. Por que tudo na vida é um aprendizado. Aprendi que não preciso ser magra pra ser linda e feliz!

Agradeço a oportunidade a todos do site gordinhas lindas, deixo aqui um grande e gorduxo beijo pra todas nós, mulheres lindas, gordas e felizes!!!

E lembrem-se… eu quero ser uma modelo Plus size ok!

Por n0ssa amiga e leitora Sabrina Régia.

A gordinha de março

A gordinha selecionada para o mês de março é a carioca Claudia.

Claudia, fale um pouco sobre você.

Meu apelido é Claudinha, tenho 28 anos e moro no Rio de Janeiro.

Gosto muito de dançar, namorar, cinema, animais …

Charmosa!

Versão morena!

Uma frase: Amo a vida como ela é… e me amo do jeito que sou!

Miss Plus Size posa completamente nua para ensaio fotográfico

Carla Manso, eleita Miss Plus Size Mulheres Reais em novembro do ano passado, posou completamente nua para as lentes da fotógrafa Kelly Hato. A loira, que é jornalista, mas atua como modelo desde 2003, encarou o desafio com o objetivo de mostrar que as gordinhas também podem ser sensuais.

“Em um concurso convencional de miss, o título poderia até ser cassado devido às fotos de nudez. Mas este ensaio tem uma intenção nobre, que é ressaltar a beleza das mulheres reais, com corpos saudáveis e atributos naturais. Carla Manso representa a silhueta da maioria das brasileiras. As gordinhas precisam ser tão valorizadas quanto as magras”, afirma Adilton Amaral, diretor do concurso Miss Plus Size Mulheres Reais. As informações são do Ego.

Fonte: Ego.

Pandora Rio na novela “Aquele Beijo”!

A personagem da atriz Renata Celidonio, Marieta, irá aparecer no baile do HAMFA com vestido da Pandora Rio! Fiquem ligadas nos próximos capítulos!

Já curtiram a página da Pandora Rio no facebook?

 Acessem o site: http://www.pandorario.com/