Rifa da tia Luana

  Gente,
estou fazendo uma rifa pra poder me ajudar a resolver o problema da bolsa de estudo da minha filha, Como vcs já sabem, eu preciso pagar a matricula pra poder continuar com a bolsa 100%, e tenho até o dia 10 de novembro pra fazer isso, no dia 11 terei minha entrevista com a assistente social do colegio pra poder me passar a documentação da bolsa.
  Todos sabem que estou desempregada e que minha situação fincanceira tá dificil e muito apertada, esse ano foi muito dificil pra mim e pra minha familia, a gente perdeu tudo o que tinha, enfrentei problemas de saúde (onde contei com a ajuda de alguns amigos) e agora meu pai tá passando por uma situação muito delicada de CA de próstata.
  Quem puder ajudar com a compra da rifa eu agradeço. Se a pessoa que ganhar estiver fora de Brasilia, envio pelo correio o prêmio.
  Escolha seu número!! Me envie um e-mail com sua escolha!!
  luannapaturi@hotmail.comQue Deus abençoe a todos!!

  Rifa pela Loteria federal do Dia 12 de novembro.
  Numeros de 00 a 99
  Valor: R$10,00
  Produtos: 1 Hidratante erva-doce, 1 Sabonete liquido Erva-doce, 1 desodorante erva doce, 1 caixa de sabonete em Barra erva-doce, 1 Renew gel/creme para área dos olhos, 1 creme clareador noite, 1 batom liquido rosa quartz, 1 delineador para olhos azul, 1 máscara incolor para cílios e 1 brilho labial frutas tropicais abacaxi.
  1 mini secador de cabelo Mallory
  1 Cacheador e modelador de cabelo Mallory
  e mais uma supresinha!!
  O déposito pode ser feito no:
  BRADESCO
  Agencia: 2424-4
  Conta POUPANÇA: 1006602-6
  LUANNA NATALY SILVA PATURI

Diário da Érika: passo a passo para a cirugia bariátrica.002

“Felicidade é uma escolha que requer esforço às vezes.”

 

   Os motivos que me levaram a cirurgia são bem diferentes do que os outros vêem ou imaginam. Eu não quero mudar, não busco um corpo, busco serenidade , minha alma, e sinto que minha alma está aprisionada em mim, implorando pra ser liberta e sei que esse é o momento de libertá-la.

   Tenho 26 anos e há uns quatro tenho sentido no meu corpo os efeitos nocivos que a obesidade pode ocasionar, sou hipertensa e apresento esteatose hepática, que é o acúmulo de gordura no fígado que pode evoluir pra câncer ou cirrose. Não quero com a gastroplastia ser a nova Miss Brasil. Quero ser a Érika saudável, a Érika com saúde suficiente para não estar sujeita a um problema precoce simplesmente por negligenciar a própria saúde, a própria qualidade de vida.

   Os magros também adoecem, também têm hipertensão, também podem ter esteatose! Mas me manter obesa é manter o meu corpo sujeito a complicações ainda maiores… Não quero isso pra mim. Fui investigada, literalmente, quanto a esses meus problemas de saúde. Descartadas todas as possibilidades restou a bendita obesidade pra ser a causa dos meus problemas de saúde. A solução? E-m-a-g-r-e-c-e-r!

   Não é tão simples. O mais magro dos seres sabe que não é fácil engordar. E os gordinhos sabem que não é fácil emagrecer. Dietas em geral são complicadas. Tentei de mil maneiras “abandonar” os quilos extras. Tomei fórmulas, fiz a dieta dos pontos, da lua, do sol, da tempestade, das estrelas, da USP, do limão, do detergente rsrsrs, =), freqüentei o vigilantes do peso, tanta coisa que nem lembro mais. Mas não tentava emagrecer pra recuperar minha saúde não, tentava mesmo era alcançar o bendito padrão que tantos falam.

    Em algumas tentativas tive algum sucesso, mas no geral não! Mesmo quando emagrecia passava um tempo e engordava de novo, esse conhecido efeito sanfona vai nos esgotando, um medicamento que é pra te ajudar a emagrecer te tira o sono, bagunça sua mente, outro bagunça com todos seus hormônios, outro te dá câimbra, outro diarréia e acabamos ficando ainda mais ansiosos e em muitos casos comendo cada vez mais e engordando cada vez mais também.

    Depois de tantas tentativas frustradas eu deixei o bendito emagrecimento pra lá, sempre que podia tomava umas formulas pra me animar (porque as benditas anfetaminas nos deixam bem ligadas RS) e assim a vida seguia, aprendi a me amar, aprendi a gostar demais das minhas dobrinhas, me aceitei! Minha vida amorosa ia bem, obrigada. E eu não ligava mais pro excesso de peso, mas também sequer me pesava pra não me espantar.

    Um belo dia comecei a ter cólicas de vesícula e descobri que tava com cálculos. A cólica é terrível. Fui parar no hospital e quase matei a enfermeira que insistia que eu não tava com problemas na vesícula, ela dizia que o que eu tinha era pressão arterial elevada, justo eu, que sempre tive pressão baixíssima, depois se confirmou que eu tava com pedras na vesícula e me internaram porque meu caso tinha evoluído pra pancreatite, que pode ser fatal. Como minha dor melhorou, eu literalmente fugi do hospital, eles queriam me operar de urgência e isso não é pra mim não, sou um tanto quanto sistemática.

    Bom, pra resumir, comecei a fazer o acompanhamento pra operar da vesícula, descobri a hipertensão e a esteatose. Fui informada pelo médico que os cálculos da vesícula são comuns em obesos (mais essa) e só então caiu a ficha de que eu precisaria emagrecer.

    Comecei a estudar novos métodos de emagrecimento, tenho uma amiga que colocou o balão gástrico. Ela está super bem. E comecei a pensar em algo do tipo pra mim. Comecei a me informar, a ver se me encaixava nas indicações. E descobri que a cirurgia não é esse vilão que desenham por aí não. Descobri através de operados que se ganha muito, em qualidade de vida, em saúde, em auto- estima!!

    Tive inicialmente uma curiosidade louca sobre os casos que não deram certo. Algo meio mórbido. Queria saber de quem morreu… de quem teve problemas graves. E vi que felizmente esses são casos raros considerando o numero de operados. Na internet/Orkut se lê muita coisa absurda. Que Só depois de algum tempo nós descobrimos que são absurdas.

   Depois de quase um ano de pensar na cirurgia que fui procurar um cirurgião. E nesse momento a briga maior foi convencer minha mãe que a cirurgia seria uma solução pra minha obesidade. Vêm aqueles comentários de todos os lados dizendo que temos um rosto lindo (como se nosso corpo fosse imprestável por não sermos magros), dizem que somos simpáticos que não precisamos emagrecer. Mas ninguém nos pergunta como vai nossa saúde!! Todos pensam que ao optar pela cirurgia queremos emagrecer por emagrecer, o que no meu caso não é verdade. Em certos momentos até respondo que quero sim ser a nova modelo de calcinhas do programa da Luciana Gimenez… Ah, me poupe, tem gente que enche!! Rsrs.

   Na primeira consulta com o cirurgião ele obrigou minha mãe a entrar no consultório, mesmo ela falando que estava contra e que não participaria da minha decisão. Pra minha alegria tudo que ela tinha contra ele esclareceu ainda nessa primeira consulta. Disse que desde que eu estivesse enquadrada no perfil pra cirurgia e que decidisse operar, ele só me operaria se eu tivesse alguém pra me ajudar no pós cirúrgico. Porque eu ficarei muito fragilizada e precisarei sim da ajuda de outra pessoa. Enfim, ele mudou completamente a visão dela sobre a cirurgia, e olha que pra mudar a opinião da minha mãe é uma luta. Ela passou a se informar sobre o assunto. E hoje me apóia, mesmo com aquele medinho que precede a cirurgia.

   Fui encaminhada após a primeira consulta para uma equipe de especialistas, fiz inúmeros exames e consultas, participei de reuniões mensais com operados e outros que vão operar. Fui a medida que o tempo passava me informando cada vez mais sobre o procedimento.

   Acredito que seja importante confiar na equipe que você escolheu pra te operar, e eu confio neles. Acho importante meu médico frisar a cada encontro que não pensa na estética, pensa na saúde física e mental. Ele sempre diz que o ele é um instrumento, que o sucesso da cirurgia depende mais de nós mesmos do que de qualquer outra coisa, depende da nossa determinação, do nosso comprometimento em mudar hábitos, em começar do zero e estarmos cientes de tudo que a cirurgia envolve, dos riscos e benefícios.

   Estou ansiosa pra operar, ansiosa pra ter sucesso e pra dividir com outros a alegria de viver melhor que nunca. Estou ansiosa pra ser eu mesma sem medo de um derrame ou algo assim.

   Estou feliz por essa escolha, feliz por ter tomado uma decisão de modo consciente, feliz por saber que algumas mudanças como essa são pro bem e que eu tive coragem de dizer sim a uma mudança de vida radical. E que serei vitoriosa.

   Um brinde, com água de coco… aquela que jamais pode nos faltar…  a nossa S A Ú D E!!!

Escolho ser feliz!!!

Não existe um padrão de beleza.

  O que acontece é que a indústria cultural que domina as massas impõe um tipo, e daí faz-se a falsa impressão de que aquilo que ela prega ser belo, realmente tem que ser seguido. A partir disso as mulheres ficam loucas na corrida para perder a celulite, deixar os seios empinados,  o bumbum grande e durinho, e o corpo escultural cheio de curvas, com o manequim 38…

  Algumas pessoas procuram seguir esses falsos padrões, poucas os alcançam, muitas se frustram… Porém, o que se pode observar é que se as mulheres buscam ser perfeitas (segundo o que é imposto) para agradar os homens (isso não generalizando, existem exceções) estão enganadas ao pensar que todos eles ligam para celulite na bunda.Muitos deles querem é saber de uma bunda gostosa, não interessa quantos furinhos ela tem, não querem  mulheres intocáveis, o que eles querem é uma mulher alegre e bem disposta que acima de tudo se sinta bonita e gostosa, pois assim tudo ao lado dessa mulher será mais prazeroso. Mulher que não quer amassar a roupa, estragar a maquiagem e despentear os cabelos não tem graça. Acredite!

  Tenho meus motivos para falar com tanta propriedade.

  O que existe hoje, e na verdade sempre existiu, porém agora está em maior evidência é a segmentação dos gostos. Nada padronizado. Quem gosta de gordinha procura gordinhas. Quem gosta de ruiva, negra, magra entre tantos, também o faz. O Orkut é uma ótima ferramenta para ser usado como exemplo, basta fazer uma busca em comunidades “Gordinha” e logo aparecerá inúmeras, lotadas de pessoas, tanto de gordinhas quanto de admiradores de gordinhas.

  O preconceito é retrógrado. É feio. E ponto.

  Porém o auto preconceito é pior ainda. Tenho certeza de que estou escrevendo para milhares de gordinhas que estão concordando comigo. Que se amam, se aceitam, se acham lindas e gostosas… Mas quem sabe ainda exista alguma que não… E eu espero poder ajudar.

  Afinal não há nada pior do que se sentir feia só pelo fato de ser gordinha. Isso é errado! Gordinhas não são feias, são lindas! De rosto e de corpo. E estão ganhando em muitas categorias. A gordinha é sempre mais, mais linda, mais cheirosa, mais querida, mais carinhosa, mais sorridente, mais sensual… Esse é o nosso encanto. E isso é muito valorizado  basta ser reconhecido por nós mesmas.

  A partir de então, pouco vai interessar o tamanho do manequim, o ponteiro da balança, as brincadeiras de mal gosto ou as lindas intocáveis da TV. Porque o mais importante já será reconhecido por nós, somos muito desejadas por muitos homens!!!

  Força no quadril garotas!!!

  Escrito por: Denise Lima, estudante de jornalismo.

Diário da Érika: passo a passo para a cirugia bariátrica.

   Gordinhas lindas.com: Fale um pouco sobre você.

   Sou Érika Leite, tenho 26 anos, paulista, formada em farmácia, solteira, gordinha com 105 quilos prestes a fazer a cirurgia de redução de estomago.

 

  Gordinhas lindas.com: Qual o principal motivo que levou a cirurgia ?

   Hipertensão arterial e esteatose hepática, ou seja, doenças associadas a obesidade e que podem ser curadas com emagrecimento, emagrecimento esse que nao consegui de outros modos.

  Gordinhas Lindas.com: Vc tentou alguma dieta ?

  Sim, tentei de tudo, de “fórmulas mágicas” que me fizeram emagrecer 15 kg em 15 dias, à reeducaçao alimentar com acompanhamento dos vigilantes do peso. Com exercício, sem exercício físico tudo q vc imaginar, dieta da lua, do sol, do carboidrato e etc …

  Gordinhas Lindas.com: Como é para você ser gorda ?

  Sou gordinha desde muito nova, até meus 15, 16 anos sofria muito. E o preconceito com gordinhos é algo que ninguem dá valor, preocupam-se com intolerancia racial, homofobia, mas nao com preconceito por você nao se encaixar em um dito “padrao de beleza”.

  Gordinhas Lindas.com: Como ficou sabendo da existência da gastroplastia?

  Bom, nunca tinha tido contato com ninguem operado e tal. A cirurgia aqui em casa era um tabu. Somos todos gordinhos com excessao do meu pai , mas não pensava nisso,  simplesmente porque tava “bem”.
  A gastroplastia nao é uma cirurgia nova. Tá há uns 20 anos no brasil já, mas pouco se fala, divulga-se mais os contras do que os prós.

  Gordinhas Lindas.com: Quais suas perspectivas quanto à essa cirurgia?

  Minha maior expectativa no momento é resolver a hipertensão, principalmente espero também mudar meus hábito e me tornar alguem saudável, alguem com energia pra caminhar horas, sem ficar morrendo nem ter os tornozelos inchados.

  Mas deixa eu te contar uma coisa, pra se fazer a cirurgia a gente passa com uma série de especialistas. A nutricionista nos orienta desde a primeira consulta a começarmos a mudar os hábitos alimentares. Desde que comecei esse processo todo pra cirurgia emagreci 10 quilos.

  E a psicóloga, na primeira consulta  faz uma avaliaçao que traça nosso perfil,
nesse teste que  ela aplica ela dignosticou que sou muito ansiosa, e me disse que isso é um problema comum em pessoas com algum tipo de distúrbio alimentar.

  Gordinhas Lindas.com: Quando irá acontecer a cirurgia ? Você está muito ansiosa ?

  Muito ansiosa, opero sábado dia 18/10/2008, mas desde terça feira começo a dieta liquida e sinceramente nao vejo a hora. Mas tenho evitado pensar no assunto pra ser sincera.

  Gordinhas Lindas.com: Desejamos uma boa sorte, e estamos torcendo por você. E queremos mais notícias.

   Obrigada, sempre mandarei informações.

Ser gorda

  Ser gorda não é um tipo físico.. É um estado de espírito.
  A gente não precisa vestir PP pra se sentir bem.
  Lógico que, infelizmente no mundo, ainda existem várias pessoas que classificam por peso, estatura, cor da pele, etc. Mas esse tipo de gente é totalmente descartável. Para que o mundo seja mais igual, é preciso que sejamos mais pacientes e aceitemos uns aos outros de forma razoável.
  Se fôssemos todos iguais também não teria a menor graça. O bom é que podemos comparar e nos sentirmos a altura de qualquer magrinha..rsrs
  Eu já fui bem complexada.. mas nunca me abati, nem quando era chamada de gorda na porta da escola. Sempre mantive a cabeça erguida e a moral em alta. Lógico que em casa era complicado não ficar triste, pois ali não tinha ninguém me vendo, eu podia extravasar minhas mágoas. Mas com o tempo eu fui aprendendo a aceitar o preconceito e hoje eu sou MUITO FELIZ. Às vezes eu fico triste, mas não por ser gorda, mas por outros motivos que não valem a pena ser citados.
  É muito bom vc acordar, olhar no espelho e falar: EU SOU LINDA, mesmo que seus padrões de beleza não sejam condizentes com os propostos pela sociedade, mas só de você se gostar e se aceitar já é extremamente válido. Vestir uma roupa GG pra mim não é nenhuma humilhação e muito pelo contrario, fico feliz de saber que fico sexy usando qualquer peça. Não me escondo atrás de “burcas”, gosto de vestir roupas que mostrem minhas medidas e meus detalhes para que possa me sentir sensual e atraente. A parte que eu mais gosto de mostrar é o meu colo, nada como um belo decote para arrasar qualquer olhar indiscreto. hehe
  Com todos os problemas e privações que sofremos, deveríamos ter um dia do ano comemorando o dia do gordo.. Imaginem? Hahahaha
  Para quem mora e/ou já passou em salvador, no bairro da Ondina, quem já viu as estátuas? São lindas né? Quem não viu ta na hora de ir conhecer, pois ali é a mais prova de que nós somos tão ou mais lindas que qualquer pessoa e que podemos sim ter uma prova disso. A artista plástica fez com todo carinho para homenagear as mulheres que, com todas as formas e curvas, mostram uma beleza ímpar.
  Gordinhas, sejamos felizes!!

  Escrito por: Lívia Pinto