Autor: Admin

Quando é o inverso!

jossan

Passei a vida toda fazendo dieta, tentando entrar numa sociedade que julga o ser magro como bonito, saudável até que um dia eu me perguntei: “Ora bolas senhor, por que não me amar de qualquer forma?”

Foi aí que comecei a me aceitar mais e não ligar pras pessoas que não gostavam do meu corpo gordo. Passei a ignorar ofensas, falatórios e críticas destrutivas, eu finalmente estou em paz comigo mesma e muito feliz mesmo, com o meu corpo atual. Há quem diga que quem é gordo não é feliz, mas pera lá… Podemos julgar como o outro se sente em relação ao próprio corpo? Acho que não, né?!


Sim, eu amo meu corpo, amo minhas dobras, amo minha barriga e amo o jeito que me relaciono com ele, eu não nasci pra agradar ninguém além de mim mesma. Então antes de julgar qualquer pessoa que se sinta feliz com seu corpo, olhe para o seu e para suas atitudes e veja se você é feliz consigo mesma. 

Texto de Jossana Lauria.

Dançarinas gordinhas de Anita arrasam!

anita1

A Anita reforçou o seu time de bailarinas com duas modelos plus size, as cariocas Thais Carla e Tatiana Lima.

anita3

A bailarina Thais Carla ficou conhecida depois de vencer o quadro “Se vira nos 30”, do “Domingão do Faustão”, em 2009, quando se apresentou dançando. Na ocasião, ela faturou R$ 15 mil. Thais também trabalhou como bailarina do programa “Legendários”, de Marcos Mion, por quatro anos.

anita2

“Se não fosse pela minha família, eu não ia continuar a dançar e já tinha desistido. Não podia ir aos testes porque não tinha perfil. Venci preconceitos. E agora, com a Anitta, estou ali de igual para igual, dançando como qualquer bailarina que ela tem”, afirma.

Atualmente com 140 kg, ela é tão orgulhosa das curvas que tem que fez um ensaio nua com o marido e também já posou sozinha sem roupa para uma campanha contra a gordofobia.

anita4

A outra nova bailarina de Anitta é Tatiana Lima. Ela tem 24 anos e é professora de educação física, tatuadora e especialista de psicomotricidade (que estuda o homem através do seu corpo em movimento). A carioca dança desde os 13 anos e trabalhou por dois como bailarina do circo do Marcos Frota, num projeto musical do diretor Jorge Fernando.

“A gente passa por muitos preconceitos. Eu e a Taís dançamos juntas numa academia. Éramos bem aceitas nessa academia, mas quando íamos para os concursos, os comentários eram sempre que as bailarinas precisavam emagrecer”, lembra ela, que pesa atualmente 95kg.

Discurso de peso

13260192_497721903769033_4545571903180450793_n

Esta página tem como objetivo fomentar a discussão sobre a gordofobia, no qual marginaliza e oprime uma parcela da população. Queremos dar voz e visibilidade a este problema social. Acreditamos a partir de debates e ações afirmativas poderemos diminuir o preconceito e a discriminação sobre os gordos.

Convidamos para curtir a nossa página e participar desta iniciativa, onde o nossa retórica terá mais peso do que qualquer preconceito.

Clique aqui, para ter acesso a página no facebook.

A gordinha de junho

nat1

A gordinha do mês de junho é a modelo plus size e ativista GG Natália Ferreira.
nat2

Fale um pouco sobre você, Natália.

Tenho 24 anos, estudante de pedagogia e nova militante das causas GG. Quando era pequenas, tive problemas com meu corpo, me achava o sempre “patinho feio” da turma, mas que, com sua caminhada e reflexões sobre os padrões estéticos estabelecidos pela sociedade, hoje tem consciência de que todo corpo tem a sua beleza e que nem sempre a magreza é sinônimo de uma boa saúde, e pôde perceber isso quando, ao iniciar nas aulas de boxe, swing baiano e zumba, percebi que sou capaz de muitas coisas que não acreditava em fazer, e que posso ser saudável e vestir 52/54.
nat3

Linda!

nat4

Poderosa!

nat5

Uma frase: Libertem-se dos padrões!

Conheça a mais bela gordinha do Rio de 2017

musaEm concurso realizado na noite desta sexta-feira, 14, na Feira de Tradições Nordestinas, no Rio, a Pamela Felice, de 26 anos, foi eleita a gordinha mais bela entre as 16 candidatas ao título da categoria tradicional.
musa2

“Quero mostrar para o mundo que nós precisamos ser aceitas. Muitas gordinhas sofrem preconceito, outras entram em depressão. E eu ganhando esse concurso fico feliz em representar a nossa beleza e estimular as gordinhas a fazer o mesmo” disse Pamela.