Casos e acasos

Uma mulher de verdade.

Quando eu tinha 18 anos, fiz um teste para um órgão ligado ao SERASA. Fui a melhor, mas na entrevista disseram que eu teria que trabalhar em pé e, devido ao peso, poderia ter problemas de varizes e por isto não seria contratada. Detalhe, hoje tenho 36 anos e não tenho varizes…
Sempre vejo o preconceito pelas ruas… fica estampado no rosto das pessoas. É quando vou passar pela roleta do ônibus, é quando estou com um gato magrinho do lado, é nas roupas tamanho p que vejo nas lojas da moda. Mas o que me leva adiante é a admiração que vejo nos homens que sabem valorizar uma mulher de verdade! E é isto o que importa!

Últimos comentários

  1. Lily 13/06/2008
  2. LIGIA 22/08/2008
  3. Silvana 06/10/2008
  4. Emmy 16/10/2008
  5. Maria Luci 30/11/2008
  6. ISES 29/03/2010
  7. Khatia regina 09/11/2010

Deixe uma resposta