Frases de Fluvia Lacerda

“Acho que tudo começa com amor próprio. Tem que se amar para começar qualquer mudança que seja necessária ou até mesmo para aceitar sua vida como ela é, de bem com o mundo. Não adianta querer estar bem para os olhos dos outros se não está bem para você mesmo. Tem que se gostar.”

Sempre fui gordinha…

Olá pessoas! Tenho 22 anos. Sempre fui gordinha e faço parte das meninas que já sofreu muuuuito preconceito. Acreditem: Crianças e adolescentes podem ser muito cruéis. Hoje em dia não me incomodo com a opinião das pessoas sobre mim e meu corpo. Me visto e me comporto do jeito que me sinto confortável, e tento manter minha consciência em forma (Muitos risos…)

Prefiro nem pensar nos tais caras que sentem VERGONHA de assumir uma gordinha. Na verdade hoje em dia está difícil encontrar homens de verdade, maduros o suficiente para assumir sentimentos e relacionamentos sérios. Querem é curtir, farriar e transar! E nós gordinhas, por sermos vistas como carentes, viramos alvos fáceis pra esses canalhas.Mas o que fazer? Bem, o primeiro passo é se amar! Levante sua alto estima. Se arrume, saia com suas amigas, sem expectativas. Se divirta, sorria. Nós recebemos do universo tudo o que nós mandamos pra ele.

Fazendo isso, e tomando os devidos cuidados pra não se deixar enganar, uma hora dá certo (Assim espero…). E tenham certeza, que é melhor sozinha do que mal acompanhada.Beijinhos!

Por nossa amiga e leitora Janaina Andrade.

 

Editorial Frida: Lourani Maria

Editorial Frida na #Bahia
Coleção Frida Kahlo da estilista @atelieralesenna 

Dica de moda praia

Modelo plus size Fluvia Lacerda.

Como se amar?

Como se amar?

Tenho 18 anos, sempre fui gorda e sempre sofri bullyng de amigos, familiares e pessoas no pré, ensino fundamental e agora no ensino médio… Não consigo me amar sabendo que aos olhos dos outros sou ruim, sabendo que onde vou as pessoas ficam olhando e falando coisas ruins ao meu respeito, eu não me amo pela quantidade de pessoas que me criticam por eu ser como sou, e queria saber de alguma dica alguma coisa que me faça olhar no espelho e pela primeira fez me amar, me sentir confiante, segura, me aceitar do jeito que sou…

Gordinha anônima.

Gordofobia é isso também

Passar por situações de rejeição diariamente por ter uma característica vista como algo ruim para os outros, conviver diariamente com a possibilidade de ser só – sem amigos, sem relacionamentos afetivo-sexuais, com familiares lançando olhares tortos, é conviver com uma insegurança diária, que ultrapassa as questões de pressão estética … Gordofobia é sofrer por ser alguém que todo mundo tem medo de se tornar: Alguém gorda.

E gordofobia também está no campo política: é não passar em um concurso por ser gorda, é não ter acessibilidade, é não conseguir vagas de emprego, sofrer violências diárias…

Então percebam: Gordofobia não é só um “problema pessoal” e não queremos emagrecer para caber nesses padrões irreais.

Uma imagem de um post que diz:  ”Estava na lanchonete esperando meu bolo de chocolate e escuto:

_ Mulher, que bolo gostoso! Se eu engordar e meu marido me deixar a culpa vai ser sua, viu?!”

Ser gorda é escutar coisas do tipo todos os dias. Então pensem antes de dizer que gordofobia é mimimi, tá bom?!

Por nossa amiga Fernanda Amaral.

Moda plus size na Tv – Bahia

A modelo plus size Lourani Maria e outras modelos estarão no programa Bom D+ /TV Record neste sábado representando a moda plus size na Bahia. Não percam!

Data: 18/06/2016

Hora: 13:50

Qual seria o seu defeito?

Não encontramos mulheres perfeitas. Você gordinha, magrinha, alta, baixa, rosto fino, pernas grossas qual seria o seu “defeito”. Defeito? Nunca! isso não é defeito. Pelo contrário são suas qualidades, e que devem ser mostradas. Não se esconda nunca, seja sempre poderosa com você mesmo. O que você quer mudar? Sempre existe algo que não é do jeito que a gente quer. E que padrão é esse? Isso foi coisa do passado nos dias de hoje não existe mais padrão. Sempre vamos encontrar alguém que nos ame do jeitinho que somos.

Por nossa amiga e leitora Driele Figuereido.

Sim sou gorda

Direto do Facebook.

Sim sou gorda e me amo.

Audiência sobre gordofobia – Bahia

No dia 20 de maio ocorreu audiência no Centro de Cultura de Salvador realizada pela Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher. Logo abaixo pequenos trechos do debate sobre gordofobia.

Foto: Aladilce Souza.

“É importante lembrar que falar dos direitos das mulheres gordas e lutar contra o preconceito não é fazer apologia à obesidade, e sim questionar os moldes que nos tiram a liberdade e reduzem os espaços daquelas com tamanho e personalidade diferentes. Também é nosso dever reforçar a bandeira contra a gordofobia e cobrar políticas públicas que semeiem o respeito.” Vereadora Aladilce Souza.

Foto: Carla Leal.

“Precisamos que políticas públicas sejam criadas para pessoas obesas, porque hoje isso ainda não existe, se cobra inclusive em concursos públicos sobre isso, mas não se oferece nada para que se melhore a qualidade de vida dessa população Além disso, pessoas gordas, precisam de transporte de qualidade sem constrangimento por catracas inacessíveis e olhadores discriminatórios de motoristas, isso cerceia o direito de ir e vir.” Carla Leal, ativista contra gordofobia.

Esperamos que aconteça mais debates como este, dando voz e vez as gordinhas.